IMÓVEIS OCUPADOS NO PAÍS CRESCEM 2,2%

E FACILIDADES AUMENTAM

Facilidades aumentam com redução na taxa de juros imobiliário

Em 2018, o número de imóveis ocupados no país cresceu em 1,5 milhão de unidades, configurando 71 milhões de domicílios e representando 2,2% a mais que 2017, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O crescimento de imóveis ocupados se deu tanto pelo aluguel quanto pelo financiamento das unidades. Mas para impulsionar as vendas, houve uma mobilização de empreiteiras no sentido de oferecer descontos em imóveis, além de ajuda do crédito imobiliário da Caixa Econômica Federal.

O país tinha 12,5 milhões de pessoas morando em lares próprios ainda não quitados em 2018, 4,6% a mais do que no ano anterior. E 35,9 milhões de pessoas que viviam em imóveis alugados, um avanço de 4,3% em comparação ao ano anterior.

Esse avanço foi liderado pelo número de apartamentos ocupados no país, que cresceu 7,1% no ano passado, o que representa 651 mil unidades a mais. A região Sudeste foi a principal responsável pelo aumento do número de imóveis ocupados no país, em 2018, sendo que a expansão absoluta foi de 762 unidades, segundo os dados da pesquisa do IBGE.

REDUÇÃO NA TAXA DE JUROS

No dia 05 de junho deste ano, a Caixa Econômica anunciou duas medidas importantes para o setor imobiliário: redução da taxa de juros para imóveis de classe média e renegociação de dívidas no Minha Casa Minha Vida. Essas questões terão impactos diferentes em Jundiaí:

A renegociação de dívidas envolverá descontos de 40% a 90% para pagamento à vista, em débitos com mais de 1 ano de atraso, mas o jundiaiense e a toda a população da região estão entre os melhores pagadores do país, segundo estatísticas da própria Caixa.

A Superintendência Jundiaí deste banco, que abrange quase 30 cidades da região, fechou 2018 com apenas 0,32% de inadimplência contra 1,13% da média nacional.

De qualquer forma, a renegociação de dívidas é útil especialmente a quem vêm passando por dificuldades financeiras, podendo vender algum bem ou antecipar valores de férias ou 13º salário.

Porém, algumas medidas não são recomendadas, como argumenta Eli Gonçalves, consultor do empreendimento Yes! Ideal Living. “Nesta situação, não é válido quitar estas prestações do imóvel fazendo dívidas com financeiras, bancos ou cartões de crédito, onde a taxa de juros será ainda mais alta que a do financiamento imobiliário”.

Já na redução da taxa de juros para financiamento de imóveis junto à classe média, Eli diz que isto será muito importante para a região, pois Jundiaí depende muito desta classe social para as vendas.

“Por exemplo: de 2015 a 2018, Jundiaí teve 61% das unidades lançadas para as classes média e alta, contra apenas 22% da média nacional. Em um imóvel de R$ 300 mil financiado em 35 anos, esta redução dos juros de 9,75% ao ano para 8,50%, pode gerar uma economia de quase R$ 50 mil até o fim do pagamento”, explica o consultor.

Saiba mais sobre o Yes! Ideal Living.

Fale com um corretor!

(11) 4525-1043

Av. Reynaldo Porcari, 2788 – Medeiros, Jundiaí – SP

Preencha os campos para que possamos responder as suas dúvidas e/ou sugestões.